Agora eu tenho medo da morte

No último dia 04 minha bisavó faleceu. No próximo dia 24 fará 1 ano que meu avó se foi. Não há nada de errado com isso, todos os dias centenas de pessoas morrem. Raciocinando se percebe que é necessário que pessoas morram para que haja espaço para as novas vidas que virão. Mas, como explicar isso para o coração?

A morte para alguns pode ser apenas números, estatísticas e só quem perdeu aquela vida é que sabe o vazio estranho que fica, a busca incessante por memórias, as lágrimas que escorrem sem nem fazer esforço.

Eu sempre disse que não tinha medo da morte, também pudera, não a conhecia de verdade. Em 22 anos de vida ela nunca levou alguém que eu realmente amasse. Até que ela chegou. É bem verdade que ela deu um novo sentido para a vida. Os abraços que agora quero que sejam eternos. Para as ligações, que eu não tenho mais vontade de desligar. E ontem sim eu disse: agora eu tenho medo da morte, pois dói, machuca e leva quem eu amo…

São vidas encerradas. Vozes que não vão mais ecoar. Bocas, que não vão mais sorrir… Restam memórias e nelas esses personagens da vida real reproduzirão as ações mais marcantes.

Para quem sofre com essas partidas sem anúncio prévio fica a saudade e a força necessária para continuar.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s